Imprensa

No blog do grande Antonio Carlos Miguel, uma primeira crítica do meu primeiro disco 'Canções': "Há muito o que ouvir, as composições têm conteúdo e fogem do óbvio".

Programa na NDR, radio alemã - 25/01/2016

Uma hora de boa conversa com Jai Mahal e músicas do CD Canções, do Xoro Roxo e uma do Toninho Horta.

"Paulistano há mais de três décadas radicado na Europa, Joel Timoner deu as caras há cerca de dois anos com “Canções” (Maximus/Tratore). Agora, “Labirinto” (Circus Produções / www.circusproducoes.com.br) mostra que ele avançou tanto na arte de fazer canções quanto disco. Este, novamente produzido por Swami Jr., que tocou baixo e violão de 7 cordas e assinou os arranjos. Um quarteto formado por Joe (voz e mandocello), Swami, Tiago Costa (piano e Rhodes) e Sérgio Reze (bateria) gravou as 12 faixas - seis delas reforçadas por uma orquestra de cordas. 
Com oito cordas, da família do bandolim (seu instrumento original, entre 1977 e 83, quando integrou o grupo Xoro Roxo, que o levou à França), o mandocello foi o responsável pela volta de Timoner à música. Em 2007, ele ganhou um de presente e, após superar o desafio de dominar a técnica, passou a compor usando a nova ferramenta. 
Em suas 12 faixas - todas de Timoner, sendo que uma delas, "Traigo pasión”, em parceria com Roberto Cordova -, o disco tem bons exemplos de que ele acertou. Passa por balada (“Louca luz”, "Cuidado"), samba (“Tá valendo”, “Hesitando na Avenida”, “De leve"), choro (“O Rio”), toada caipira (“Pra nós dois”), estas algumas das boas entradas para o “Labirinto".

(Crítica de Fernando de Andrade no AMBROSIA)

"...O belo trabalho de Joel Timoner em Labirinto pelo selo Circus, produzido por Swami Jr. passeia por  caminhos entre paredes tão vibrantes e num chão imantado de belos versos onde cada composição estabelece uma entrada para um belo jardim quando canção e poema florescem de forma harmônica e engenhosa...."